Radio Atalaia FM Rio. Aperta o Play!


segunda-feira, 2 de março de 2020

Rio de Janeiro

Sobe para quatro o número de mortos em chuvas no Rio

A quarta vítima ainda não foi identificada

Por O Dia
Chuva causou transtornos por todo o estado
Chuva causou transtornos por todo o estado - Diogo Asgard
Rio - Subiu para quatro o número de mortos por conta das fortes chuvas que atingem vários pontos do Estado do Rio desde o fim da noite deste sábado. Uma mulher morreu eletrocutada, no início da manhã deste domingo, na Estrada do Tindiba, na Taquara, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio. Identificada como Vânia R. Nunes, de 75 anos, ela teria encostado em uma banca de jornal quando sofreu uma descarga elétrica.
No Tanque, também em Jacarepaguá, uma casa desabou na Rua Almirante Melquíades de Souza, 319, matando um homem identificado como Flávio G. da Silva, 40 anos. Em Mesquita, um deslizamento de terra na Estrada Feliciano Sodré provocou o soterramento e a morte de Mizael P. Xavier, de 62 anos.
De acordo com a Defesa Civil, a quarta vítima teria morrido em Acari, na Zona Norte, após a tempestade. Ela teria sido levada por moradores para o Hospital Ronaldo Gazolla, mas não resistiu e morreu na unidade de saúde. Ainda não há informações sobre a data e local de sepultamento das vítimas.
Alerta e caos em vários pontos
O Rio está em Estágio de Alerta desde às 0h20 deste domingo, quando a chuva aumentou de volume em vários pontos da vidade, bem como na Região Metropolitana e Baixada Fluminense. Em Magé, três casas foram atingidas por deslizamentos, com duas pessoas resgatadas. As vítimas foram encaminhadas para o Hospital Municipal de Magé. Desabamentos e deslizamentos de terra também foram registrados em Petrópolis, Itaboraí, Rio Bonito, Bom Jesus do Itabapoana, Itatiaia, Resende, São João de Meriti, Duque de Caxias e Nova Iguaçu.
Mais cedo, o prefeito Marcelo Crivella divulgou dados da Prefeitura sobre os combate às chuvas até às 14h. A chuva também atingiu uma unidade do Degase, em Belford Roxo, na Baixada fluminense. Segundo o Sind-Degase, agentes tiveram que utilizar botas para realizar os serviços, que ficam ainda mais difíceis com as péssimas instalações da unidade.
Houve também o acionamento de sirenes em 28 conjuntos em 14 comunidades localizadas em áreas de alto risco geológico, conforme protocolo que se baseia em volume de chuva superior a 40mm no intervalo de uma hora.
Além disso, a Geo-Rio registrou ocorrências em Jacarepaguá, Bangu e Realengo, onde os índices pluviométricos foram mais elevados. Os casos mais graves foram o de deslizamentos na comunidade Bateau Muche, em Realengo, com deslizamento que provou desabamento de uma casa. Houve também deslizamento peto do Hospital Estadual Santa Naria, na Taquara, e a Comlurb foi acionada para desobstruir o acesso.
Foram registradas 139 ocorrências relativas a alagamentos, bolsões d´água e quedas de árvores. Até 18h, 90 tinham sido solucionadas. Em vias com protocolo de interdição, todas as medidas foram tomadas preventivamente, e não houve problemas. O Alto da Boavista precisou ser fechado devido à queda de uma árvore.
O BRT também foi afetado depois da tempestade. Neste domingo, os articulados operaram com intervalos irregulares por causa da chuva. Houve um alagamento entre as estações Santa Veridiana e Magarça.
Após a chuva forte, visitas no presídio do Complexo de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste, foram suspensas. A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), disse que o objetivo é preservar a integridade física dos visitantes e possibilitar alguns reparos necessários por conta do volume de água que afetou o local.
Por O Dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Doe Esperança!

        Pérola precisa de nós!! PÉROLA está internada, as plaquetas desceram.Ainda precisamos de doações de Plaquetas e sangue, quem puder a...